Deslocar-se em Roma, meios de transporte para o turista, descontos e conselhos

Conselhos de viagem 0 829
Deslocar-se em Roma

Roma é uma cidade com uma ampla rede de meios de transporte. Conhecê-la bem é imprescindível para não se perder e poder disfrutar de umas férias romanas perfeitas. Já a seguir vamos dar algumas informações sobre os principais meios, os bilhetes  e outros dados a ter em conta.

Em Roma existem diferentes meios de transporte que se complementam muito bem entre si. Embora seja uma cidade perfeita para se andar a pé (por exemplo: entre o Coliseu e a Praça de Espanha onde se encontra a mítica escadaria da Trindade do Monti, a distância é apenas de dois quilómetros). Em muitas ocasiões, não é tanto a distância mas a quantidade de turistas que se encontra nas ruas. Numa viagem rápida de dois ou três dias à capital italiana é imprescindível utilizar a rede de transportes pública para descobrir todos os recantos possíveis.

Deslocar-se de metro

O metro de Roma tem apenas três linhas, pois todas as vezes que se fazem escavações aparecem restos arqueológicos. A linha A (laranja) e a B (azul) têm como ponto de encontro Termini, a estação principal da capital italiana. A linha C (verde) percorre zonas muito afastadas do centro. Normalmente, os metros passam com um intervalo de 7 ou 10 minutos, começando às 5,30 da manhã e terminando à 0,30 (aos sábados até às 0,30). Há que ter cuidado com os carteiristas!

Autocarros e elétricos (Tram)

Os autocarros e elétricos operam nos mesmos horários que o metro. Entre estes dois meios de transporte, o mais fiável é sempre o elétrico. Os autocarros romanos sofrem muitos atrasos e é rara a vez em que não vão demasiado cheios. Por esse motivo, é preciso estar muito atento também aos carteiristas que costumam andar em grupo e normalmente enquanto um distrai a pessoa, o outro rouba as carteiras ou esvazia as bolsas cortando-lhes o fundo.

Os elétricos seguem sempre o mesmo percurso com três linhas: a 2, com saída da piazzale Flaminio, a 19 (saída do Museu Villa Giulia, num dos lados da Villa Borghese, até Piazza dei Gerani) e o 8, cujo percurso é muito mais central e cobre a distância entre o Largo Argentina e Casaleto passando por boa parte do centro: em frente ao monumento a Vittorio Emanuele (paragem Argentina) perto do Campo de Fiori (Arenula/Ministério de Giustizia) e no Trastevere (paragem Belli, a escassos minutos da piazza de Santa Maria in Trastevere).

Um plano genial para conhecer o Quartiere Flaminio na zona alta de Roma, por cima da Villa Borghese, é tomar a linha do elétrico 19 ou a 2. A primeira é a única que mantém ativo um antigo elétrico de cor verde, muito curioso. Parando em Buenos Aires, vai encontrar-se no pitoresco bairro Coppedè, uma raridade modernista na cidade. Roma tem de tudo.

Transporte para ir ao aeroporto

Para saber como chegar ao aeroporto de Ciampino  ou de Fiumicino, pode consultar este interessante link de Visitarelvaticano.

Dados práticos para o turista
Onde comprar os bilhetes?

Antes de mais nada é bom saber que em Roma ninguém paga o autocarro. No entanto, não significa que isto não seja penalizado. Em muitas linhas e durante todo o dia entram e saem continuamente «i controllori», pessoal da ATAC, a empresa que gere o transporte, à procura de passageiros sem bilhete. As multas são altas, podendo chegar aos 50 euros se se pagar de imediato ou aos 100 se pagar mais tarde.

Os bilhetes para autocarro, metro e elétrico podem comprar-se em qualquer tabacaria, quiosque (edicole) ou até mesmo em alguns bares. No centro, podem encontrar-se estes pontos de venda à volta das principais praças; Navona, Campo de Fioiri ou Coliseu. Todos os lugares que vendem títulos de transporte têm por fora um grande letreiro azul com um «T»    em branco.

As crianças até aos nove anos não pagam, viajam grátis e devem ir sempre acompanhadas de um adulto.

Mapas de transporte

Na maioria das paragens de metro, autocarro e elétricos existem mapas  onde se podem ver as diversas linhas que percorrem a cidade. Algumas das paragens têm painéis informativos digitais, mas não são muito fiáveis. É melhor descarregar a app da ATAC no telemóvel e poder ter aí informação em tempo real.

Validar o bilhete

O bilhete deve ser sempre validado. Para isso existem máquinas nos postos de controlo de acesso à rede de metros e dentro do autocarro ou do elétrico. Se não se validar é como se o bilhete não existisse e, por isso, também é objeto de multa.

Tipos de bilhete

Podem ser usados nas Linhas A, B e C do Metro (geridos por Met.Ro), nos Autocarros e carros elétricos municipais (ATAC), os autocarros regionais (COTRAL), comboios regionais Roma-Lido, Roma-Viterbo, Roma-Pantano (geridos por Met.Ro) e comboios regionais FL (TRENITALIA) no seu troço principal.

Bilhete simples BIT Bilhete integrado a Tempo – 1,50 euros / validade: 100 minutos a partir do momento em que se valida.

Dentro do tempo da sua validade, podem utilizar-se tanto em autocarro como no elétrico; mas se em contrapartida se se utilizar no metro ao sair deve-se adquirir um novo bilhete.

ROMA 24H.- diário. – 7 euros / validade: 24 horas

O seu preço elevado faz com que dificilmente se amortize ao longo de um dia; lembremos que Roma é uma cidade ideal para andar a pé e os lugares mais turísticos encontram-se na sua maioria no centro da cidade.

ROMA 48H.- bilhete de dois dias. – 12,50 euros/ validade: 48 horas.

Pela mesma razão que a anterior, é difícil que acabe por ser um preço rentável.

ROMA 72H .- bilhete de três dias.-18 euros / validade: 72 horas.

A menos que esteja a pensar apanhar quase 20 autocarros, metros ou elétricos durante três dias, não é muito recomendável adquirir este bilhete.

CIS.CARTA INTEGRADA SEMANAL. – bilhete semanal.-24 euros / validade: 7 dias.

Este bilhete sim, em contrapartida é rentável se se quiser percorrer outras zonas de Roma fora do centro, com Monti, La Garbella ou os arredores.

Para mais informação relativa aos bilhetes e às suas características, visite a página da ATAC, a empresa gestora dos meios de transporte romanos.

Deslocar-se de carro

A circulação em Roma é conhecida pela sua complicação e o centro encontra-se aberto só a residentes ou clientes de hotéis. O parqueamento é outro grande problema. Preparamos uma secção especial sobre estacionar em Roma que pode ajudar a solucionar este problema.

Avalie esta reportagem

Gostou desta reportagem? Pode avaliá-la de 1 a 5. Graças pelo seu contributo.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...Loading...

Pontos do Editor

  • avaliação
  • Resultado

Classifique este artigo

  • avaliação
  • Resultado

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Reserva de hospedagem

Datas da estadia

Data de checkin

calendar

Data de checkout

calendar

Sem custos reserva
Cancelamento Gratuito

Experiências de viagem

Os melhores Links

Vaticano em Google+

VisitaroVaticano.com

O nosso site é uma guia do Vaticano para turistas e peregrinos. Oferecemos informação sobre as principais atrações, visitas guiadas, conselhos, transportes e muito mais.

Vaticano nas Redes Sociais

Contato

Você tem alguma dúvida, pergunta ou comentários?
Não hesite em entrar em contato conosco!
Envie um e-mail para
info@trafalgarnet.com